Privacidade

Dicas de viagem para ficar seguro em Wi-Fi público


Escrito por um funcionário da Symantec

 

No passado, viajar com segurança significava apenas proteger seu passaporte. Hoje, devemos nos proteger online. Pense nos seus dispositivos móveis como seu passaporte online. Você nunca deixaria seu passaporte por aí, dando acesso à sua identidade pessoal. Mas expor suas informações privadas e sua identidade é exatamente o que você faz quando usa seus dispositivos em Wi-Fi público desprotegido.

Aqui estão três lugares principais que você provavelmente passará um certo tempo de viagem e dicas do que fazer para usar Wi-Fi público com cuidado em cada um deles.

Aeroportos

Se estiver voando para seu destino, poderá planejar ver emails ou publicar seu status nas mídias sociais. Alguns aeroportos oferecem Wi-Fi gratuito e por tempo limitado, mas se é seguro ou não é sempre um mistério. Quando um hotspot Wi-Fi está desprotegido, significa que seus dados também estão. Qualquer pessoa na mesma rede pode espiar suas informações. Se decidir usar Wi-Fi público gratuito, tenha cuidado com os tipos de sites que visita. É mais seguro não fazer login em nenhum site que exija uma senha, pois hackers podem estar usando kits de softwares para capturar sua senha. Evite qualquer site que retenha qualquer uma de suas informações confidenciais, como sites de transações bancárias ou sites de transações, nos quais você armazena informações de cartão de crédito.

Cafés e cafeterias

Além de nos oferecer um aumento na energia com cafeína, os cafés também são lugares bons para carregar os dispositivos e ver as redes sociais enquanto viajamos. A maioria dos cafés oferece acesso gratuito a redes Wi-Fi quando compramos uma xícara de café. Infelizmente, mesmo redes supostamente seguras e protegidas por senha não são necessariamente seguras para uso.

As cafeterias são paraísos para hackers que querem bisbilhotar suas atividades online. Usando ferramentas amplamente disponíveis, os hackers podem iniciar ataques Man-in-the-Middle (MitM) para entrar entre o ponto A (seu dispositivo) e o ponto B (um site da Web) para interceptar qualquer informação. Sem uma rede virtual privada (VPN) como o Norton Secure VPN para criptografar suas informações, seus logins em mídias sociais, credenciais de contas bancárias e números de cartões de créditos podem ser facilmente roubados.

Hotéis

Você chegou no destino e está pronto para começar a relaxar, mas não fique relaxado demais sobre o uso do Wi-Fi do hotel. Como no Wi-Fi do aeroporto, hotspots em hotéis não são sempre seguros, mesmo com uma senha. Afinal, os hotéis são especializados em hospitalidade, não em segurança da informação. Não há garantias de que a pessoa que configurou a rede Wi-Fi tenha ativado todos os recursos de segurança. E quanto patches para vulnerabilidades são liberados para roteadores populares de hotéis, pode levar um tempo para que esses patches sejam implementados.

Ao fazer o check-in, certifique-se de pegar o nome oficial do Wi-Fi do hotel. Mesmo assim, você ainda deve ter cuidado sobre o uso do Wi-Fi do hotel, a menos que tenha uma VPN. Navegar online em busca de restaurantes ou atrações turísticas locais serão atividades de baixo risco sem uma VPN, mas será uma boa ideia evitar fazer logins em contas online confidenciais.

Cinco dicas para reduzir riscos em Wi-Fi público

Seu itinerário não deverá incluir ter sua identidade roubada no Wi-Fi público. Com o Norton Secure VPN, um novo serviço VPN de vários dispositivos que torna suas conexões em Wi-Fi público privadas e seguras com a criptografia de suas informações, você não terá que se preocupar com a espionagem das suas informações.

 

Se não tiver acesso a uma VPN, mas ainda precisar usar Wi-Fi público durante suas viagens, lembre-se dessas dicas para proteger seus dados e dispositivos o máximo possível:

 

  1. Comece selecionando as configurações mais seguras nos seus PCs, Macs, smartphones e tablets. Desligue qualquer recurso que conectará seu dispositivo automaticamente a qualquer rede Wi-Fi disponível. Enquanto estiver em um Wi-Fi público, desligue o Bluetooth, a menos que precise usá-lo.
  2. Altere suas senhas antes de viajar. Se acha que precisará fazer login em contas com informações confidenciais, como mídias sociais, bancos ou contas de email, troque para senhas novas e complexas antes de sair e retorne-as para o que eram quando voltar para casa.
  3. Certifique-se de atualizar seu software e aplicativos. Todos temos culpa de ignorar atualizações. No entanto, a maioria das atualizações de software é liberada porque oferecem correções de vulnerabilidades recém-descobertas. Você também pode adicionar software de segurança a seus dispositivos, como Norton Mobile Security, que o avisa de aplicativos suspeitos antes que você faça o download.
  4. Evite fazer login em contas online que armazenam alguma informação confidencial. Essa lista pode ser longa, se pensar bem: sites de varejo, sites de plano de saúde, sites de bancos ou outras instituições financeiras, email e mídias sociais.
  5. Se navegar online, certifique-se de que o URL do site que está visitando comece com “HTTPS”, pois o “S” significa seguro e os dados são criptografados.


Symantec Corporation, a empresa líder mundial em segurança cibernética, permite que organizações, governos e indivíduos protejam seus dados mais importantes, onde quer que eles estejam. Mais de 50 milhões de pessoas e famílias contam com a plataforma abrangente de segurança digital da LifeLock e o Norton da Symantec para ajudar a proteger suas informações pessoais, dispositivos, redes locais e identidades.

Copyright © 2019 Symantec Corporation. Todos os direitos reservados. Symantec, o logotipo da Symantec, o logotipo da marca de verificação, Norton, Norton by Symantec, LifeLock e o logotipo Lockman são marcas comerciais ou registradas da Symantec Corporation ou de suas afiliadas nos Estados Unidos e em outros países. Firefox é uma marca comercial da Mozilla Foundation. Google Chrome e Android são marcas comerciais da Google, LLC. Mac, iPhone e iPad são marcas comerciais da Apple Inc. Microsoft e o logotipo do Windows são marcas comerciais da Microsoft Corporation nos Estados Unidos e/ou em outros países. O robô Android foi reproduzido e/ou modificado a partir do trabalho criado e compartilhado pelo Google e é utilizado de acordo com os termos descritos na Creative Commons 3.0 Attribution License. Outros nomes de empresas e nomes de produtos são marcas registradas ou marcas comerciais de cada empresa.