SkipToMainContent

Privacidade

O que é uma VPN?

Homem trabalhando em um notebook em uma cafeteria

24 de fevereiro de 2022

Uma rede privada virtual,mais conhecida como VPN, oferece privacidade e anonimato, criando uma rede privada em uma conexão pública com a Internet. VPNs escondem seu endereço de protocolo de Internet (IP) para que suas ações online sejam praticamente indetectáveis. Mais importante, os serviços de VPN estabelecem conexões seguras e criptografadas, com mais privacidade do que um hotspot Wi-Fi seguro. 

Uma rede privada virtual é uma ferramental fundamental para privacidade e você deve usá-la ao acessar a Internet de um local público, como um cafeteria, recepção de hotel ou qualquer outro que tenha Wi-Fi público gratuito. 

A VPN esconde sua atividade online, incluindo os links em que você clica e os arquivos que você baixa, de modo que os criminosos cibernéticos, empresas, agências governamentais ou outros bisbilhoteiros não possam vê-la.

Quer saber mais? Clique nos links para ir até diferentes tópicos, desde mais explicações do significado de VPN até aprender como escolher uma VPN.

Por que você precisa de um serviço de VPN?
Qual o básico de uma VPN?
Como a VPN protege seu endereço IP e privacidade?
Privacidade VPN: O que uma VPN esconde?
Como uma VPN pode ajudar a proteger contra roubo de identidade?
Você precisa de uma VPN em casa?
O que você deve buscar nos serviços de VPN?
Você precisa de uma VPN em casa?
Como escolher uma VPN
Comparação de produtos VPN
Glossário VPN
Perguntas frequentes sobre VPN

Por que você precisa de um serviço de VPN? 

Navegar na web ou fazer transações em uma rede Wi-Fi não segura significa que você pode estar expondo suas informações pessoais e hábitos de navegação. É por isso que uma VPN deve ser obrigação a qualquer pessoa preocupada com sua segurança e privacidade online. 

Já acessou sua conta bancária online na recepção de um hotel? Ou talvez você tenha pago sua conta de cartão de crédito online  enquanto bebia um mocaccino em sua cafeteria favorita.  Se você fez isso sem antes fazer login em uma VPN, você poderia  ter exposto suas informações pessoais e hábitos de navegação a hackers e criminosos cibernéticos.

A não ser que tenha feito login em uma rede Wi-Fi privada com senha, quaisquer dados transmitidos durante uma sessão online estão vulneráveis a interceptação por estranhos usando a mesma rede. 

É aí que entra uma rede privada virtual: VPNs criptografam seus dados enquanto estão online, codificando-os para que estranhos não os possam ler.  A criptografia que uma VPN fornece mantém suas atividades online privadas, desde envio de emails e compras online até pagamento de contas ou conversas com seu médico.

Uma VPN também pode esconder seu endereço IP para que os bisbilhoteiros não saibam que é você que está navegando na rede, baixando arquivos e comentando em grupos do Reddit. Como funciona? Uma VPN criptografa os dados que você envia e recebe em qualquer dispositivo que esteja usando, incluindo telefone, notebook ou tablet. Ela envia seus dados por um túnel seguro para os servidores do provedor de serviços VPN. Seus dados são criptografados e reencaminhados para qualquer site que você esteja tentando alcançar. 

Qual o básico sobre uma VPN? 

Uma VPN permite que você se conecte à Internet de forma codificada , o que acrescenta segurança e privacidade à sua navegação online. Isto é principalmente importante ao usar redes Wi-Fi públicas. Isso porque é mais fácil para ladrões de identidade e outros criminosos cibernéticos bisbilhotar sua atividade online e roubar informações pessoais que você envia e recebe quando está usando Wi-Fi público. 

E fica pior. Você pode pensar que está usando o Wi-Fi público gratuito fornecido em um aeroporto, hotel ou cafeteria. Mas você pode ter feito login em uma rede Wi-Fi criada por um criminoso cibernético. Uma vez nesta rede, o hacker pode facilmente espionar sua navegação e roubar qualquer informação pessoal que você incluir em mensagens de email ou em chats de fórum. Se você entrar em seu banco online ou contas de cartão de crédito, o criminoso cibernético poderá capturar suas informações de login. 

Porém, uma VPN permite que você utilize o Wi-Fi público criando um túnel criptografado no qual seus dados são enviados a um servidor remoto operado por seu provedor de serviços VPN. O servidor VPN então envia os dados para o site com o qual você está procurando se conectar, criptografados e protegidos contra os olhos curiosos dos ladrões de identidade e outros criminosos cibernéticos. 

Isto não quer dizer que as VPNs não venham com desafios. Elas podem, às vezes, reduzir o desempenho de seu computador, especialmente se os servidores de sua VPN estiverem geograficamente distantes. Para um melhor desempenho, considere uma VPN com servidores localizados em todo o mundo. Dessa forma, seus dados podem ser roteados em um local mais  próximo. 

Alguns serviços de VPN limitam seu uso. Por exemplo, eles podem limitar a quantidade de dados que você pode enviar em uma única conexão ou durante um período de  tempo. Eles também podem limitar a velocidade dos dados. Isso pode ser comum com os serviços gratuitos VPN. 

Como uma VPN protege seu endereço IP e privacidade?

VPNs criam um túnel de dados entre sua rede local e um nó de saída em outro lugar que pode estar a milhares de quilômetros, dando a impressão de que você está em outro lugar. Isto permite que você acesse seus sites e aplicativos favoritos enquanto estiver fora de casa.

Aqui estão alguns detalhes sobre como funciona uma rede privada virtual. VPNs usam criptografia para codificar os dados quando são enviados por uma rede Wi-Fi. A criptografia torna os dados ilegíveis. A segurança dos dados é especialmente importante quando usando redes Wi-Fi públicas , pois impede que outra pessoa na rede veja sua atividade na Internet.

Há outro lado da privacidade. Sem uma VPN, seu provedor de serviços da Internet pode saber seu histórico de navegação  completo. Com uma VPN, seu histórico de pesquisa fica escondido. Isso é porque sua atividade na web será associada com o endereço IP do servidor VPN,  não ao seu. Um provedor de serviços VPN pode ter servidores em todo o mundo. Isso quer dizer que atividades de busca parecem vir de qualquer um deles. Tenha em mente que mecanismos de pesquisa também rastreiam seu histórico de pesquisa, mas eles associarão essas informações a um endereço IP que não é seu. Novamente, sua VPN manterá sua atividade online privada.

Privacidade VPN: O que uma VPN esconde?

Uma VPN pode esconder muitas informações que podem colocar sua privacidade em risco. Aqui estão cinco delas.

1. Seu histórico de navegação

O que você pesquisa na Internet não é segredo. Seu provedor de serviços da Internet e seu navegador podem rastrear praticamente tudo que você faz na Internet. Muitos dos sites que você visita também podem manter um histórico. Navegadores da web podem rastrear seu histórico de pesquisa e vincular essas informações ao seu endereço IP.

Seguem dois exemplos de porque você pode querer manter seu histórico de navegação privado. Talvez você tenha uma condição médica e esteja procurando informações na web sobre tratamentos. Adivinhe? Sem uma VPN, você compartilhou automaticamente essa informação e pode começar a receber anúncios direcionados que podem chamar mais atenção para sua condição.

Ou talvez você queira apenas cotar passagens aéreas para um voo no próximo mês. Os sites de viagens que você visita sabem que está procurando por passagens e podem exibir tarifas que não são as mais baratas disponíveis.

Estes são apenas alguns exemplos isolados. Tenha em mente que seu provedor de serviços da Internet consegue vender seu histórico de navegação. Mesmo os chamados navegadores privados podem não ser tão privados.

2. Seu endereço IP e localização

Qualquer pessoa que capture seu endereço IP pode acessar o que você pesquisou na Internet e onde você estava quando pesquisou. Pense em seu endereço IP como o endereço de retorno que você colocaria em uma carta. Ele leva de volta ao  seu dispositivo.

Como a VPN usa um endereço IP que não é seu, ela permite que você mantenha sua privacidade online e pesquise a web  anonimamente. Você também está protegido contra ter seu histórico de pesquisa reunido, visto ou vendido. Tenha em mente que seu histórico de pesquisa ainda pode ser visto se estiver usando computador público ou fornecido por seu empregador, escola, ou outra organização.

3. Sua localização para streaming

Você pode pagar por serviços de streaming para assistir a coisas como esportes profissionais. Quando você viaja  para fora do país, o serviço de streaming pode não estar disponível. Há boas razões para isso, incluindo  termos contratuais e regulamentos em outros países. Mesmo assim, uma VPN lhe permitiria selecionar um endereço IP em  seu país de origem. Isso provavelmente lhe daria acesso a qualquer evento mostrado em seu serviço de streaming. Você também pode evitar estrangulamento de dados ou de velocidade.

4. Seus dispositivos

Uma VPN pode ajudar a proteger seus dispositivos de curiosos, incluindo computador desktop, notebook, tablet e smartphone.  Seus dispositivos podem ser os principais alvos de criminosos cibernéticos quando você acessa a Internet, especialmente em uma  rede de Wi-Fi pública. Em resumo, uma VPN ajuda a proteger os dados que você envia e recebe em seus dispositivos, para que os hackers não possam vigiar suas ações.

5. Sua atividade na web — para manter a liberdade na Internet

Esperamos que você não seja um candidato à vigilância governamental, mas nunca se sabe. Lembre-se, uma VPN impede que seu provedor de serviços da Internet veja seu histórico de navegação. Portanto, você está protegido se uma agência governamental pedir a seu provedor de serviços da Internet que forneça registros de sua atividade na Internet. Desde que seu provedor de VPN não registre seu histórico de navegação (alguns o fazem), sua VPN pode ajudar a proteger a liberdade na Internet.

Como uma VPN pode ajudar a proteger contra roubo de identidade?

Roubo de identidade ocorre quando ladrões pegam suas informações pessoais e as utilizam para cometer crimes em seu nome —  como assumir ou abrir novas contas, preencher devoluções de impostos em seu nome, ou alugar e comprar propriedades. Uma VPN  pode ajudar a proteger contra roubo de identidade com auxílio à proteção de seus dados. Ela cria um túnel criptografado para os dados que você envia e recebe, que ficam fora do alcance dos ladrões virtuais.

Se o Wi-Fi de seu smartphone estiver ativado o tempo todo, seu dispositivo poderá ficar vulnerável sem que você saiba.  Atividades cotidianas como compras online , transações bancárias e navegação podem expor suas informações, tornando-as vulneráveis ao crime cibernético.

Uma VPN pode proteger as informações que você compartilha ou acessa usando seus dispositivos. Isso é especialmente importante usando uma rede de Wi-Fi público, onde um ladrão cibernético na mesma rede poderia captar suas credenciais de login e o número do cartão de crédito que você digita quando faz compras online.

Você não pode impedir o roubo de identidade. Ninguém pode. Alguns aspectos de segurança — como violação de dados em uma organização em que você tem conta — estão fora de seu controle. Mas uma VPN pode ajudar a salvaguardar informações que você envia e recebe em seus dispositivos.

Você precisa de uma VPN em casa?

Se está fazendo login na Internet de casa? Você precisa de uma VPN?

Provavelmente não. Quando você estabeleceu sua rede Wi-Fi doméstica, é provável que tenha a protegido com uma senha. Por isso, pode não precisar da segurança adicional de uma VPN para proteger sua atividade online.

Investir em uma VPN para uso doméstico pode ser um desperdício, a menos que você queira manter sua navegação na web oculta de seu provedor de serviços da Internet, ou se quiser acessar conteúdo de streaming/cobertura esportiva  que não poderia de outra forma em sua localidade.

Pensando em investir em um provedor de serviços VPN para acesso em Internet doméstica? Você poderia, mas talvez não seja uma decisão financeira sábia. Vale mencionar que é possível ter uma VPN gratuita, mas esses serviços podem cobrir seus custos de outras formas, como vender seus dados a terceiros para fins de marketing.

Existem exceções onde você pode considerar ter VPN em casa. Você pode querer usar uma VPN se estiver preocupado com seu provedor de serviços da Internet rastreando sua atividade online. Se você se conectar à Internet por uma rede privada virtual, o provedor não poderá ver sua atividade online.

No entanto, a empresa que fornece seu serviço de VPN poderá. Se você confia mais nessa empresa do que em seu provedor de serviços da Internet,  então uma VPN em casa pode fazer sentido.

Há outro motivo para usar VPN. Pode ajudar a transmitir conteúdo ou assistir a eventos esportivos que não estão disponíveis em sua localização. Você deve ter em mente acordos contratuais que tenha aceito com seu provedor de  streaming. Além disso, as regulamentos governamentais em outras regiões ou países podem fazer disso uma ideia ruim.

O que você deve buscar nos serviços de VPN?

O mercado de VPN é repleto de opções, então é importante saber do que você precisa ao buscar uma opção.

Pense no que é importante para você. Você quer poder navegar na web anonimamente ocultando seu endereço IP ? Você teme que suas informações possam ser roubadas em Wi-Fi público? Você viaja com frequência e quer assistir às suas séries preferidas enquanto está fora de casa.

Uma boa VPN pode ajudar você com tudo isso, mas aqui estão alguns outros pontos a serem considerados.

Como escolher uma VPN

Uma das melhores formas de garantir a segurança ao usar Wi-Fi público é usando uma VPN. Mas qual é a melhor maneira de escolher uma rede privada virtual? Algumas perguntas a fazer ao escolher um provedor de VPN:

  1. Ela respeita sua privacidade? A razão do uso de uma VPN é a proteção da sua privacidade. Portanto, é essencial que seu provedor de VPN também  proteja. Ela deve adotar uma política sem registros, ou seja, que nunca rastreará ou registrará suas atividades online.
  2. Ela funciona com o protocolo mais atualizado? OpenVPN fornece mais segurança que outros protocolos, como PPTP. OpenVPN é um software de código aberto disponível aos principais sistemas operacionais.
  3. Elas estabelecem limites de dados? Dependendo de seu uso da Internet, a largura de banda pode ser um fator decisivo. Confira se os serviços oferecidos correspondem às suas necessidades. Para isso, confirme se você terá largura de banda ilimitada, sem redução do uso de dados.
  4. Onde estão os serviços? Decida quais localizações de servidor importam para você. Se você quiser dar a impressão de usar a web de um determinado local, certifique-se de que haja um servidor naquele país.
  5. Será possível configurar o acesso à VPN em vários dispositivos? Se for um consumidor comum, você poderá usar de três a cinco dispositivos. O ideal é que possa usar a VPN em todos ao mesmo tempo.
  6. Quanto custará? Se o preço é importante, talvez uma VPN gratuita seja a melhor opção para você. Porém, lembre-se que alguns serviços de VPN podem não custar dinheiro, mas você pode “pagar” de outras formas,
    como com anúncios frequentes ou com informações pessoais coletadas e vendidas a terceiros. Se você comparar opções pagas com gratuitas, você pode descobrir que VPNs gratuitas:
  • Não oferecem os protocolos mais atuais ou seguros.
  • Não oferecem a maior largura de banda e velocidade de conexão para usuários gratuitos.
  • Têm uma maior taxa de desconexão. 
  • Não têm tantos servidores em países ao redor do mundo.
  • Não fornecem suporte.

 Há muito a se considerar quando escolher uma VPN. Portanto, faça seu dever de casa e tenha certeza de que está recebendo o que precisa. Não importa o provedor que escolher, tenha certeza de que uma boa VPN dará mais segurança, privacidade e anonimato online do que um hotspot de Wi-Fi público.

Comparação de produtos VPN

Qual provedor de VPN é ideal para você? Não podemos definir por você. Mas podemos ajudar você a comparar. Aqui estão alguns fatores relevantes ao procurar um provedor de VPN. Seguem também as classificações dos principais provedores com os serviços listados.

Nos concentramos em nove fatores para a escolha de uma VPN. Clique nos links se quiser ir mais adiante.

Preço de VPNs

É tentador escolher sua VPN com base no preço. Afinal, todos nós queremos gastar o mínimo possível por mês, não?

Mas focar apenas no preço pode ser um erro. Você vai querer que o provedor de VPN proteja sua privacidade online e criptografe os dados que você envia e recebe. Vai querer que seja confiável. E vai querer uma conexão rápida. Todos esses fatores são tão importantes quanto o preço (ou até mais).

Dito isto, a maioria dos provedores de serviços VPN cobram preços similares, variando de US$ 9,99 a US$ 12,99 por mês, com algumas exceções. Ao pesquisar preços, tenha plena noção que vai receber.

Um provedor, por exemplo, pode cobrar até US$ 4,99 por mês para fornecer proteção de VPN em um único dispositivo. No entanto, pode cobrar $9,99 por mês para fornecer o mesmo serviço para 10 dispositivos. Você também pode reduzir sua taxa mensal assinando um período mais longo. Normalmente, você gastará menos se assinar um plano de VPN anual do que um mensal.

Há versões grátis? Se sim, isso importa?

Muitos dos principais provedores oferecem versões grátis de suas VPNs. Mas essas versões podem limitar, por exemplo, a quantidade de dados que você pode usar.

Alguns provedores de VPN oferecem testes gratuitos de suas versões pagas. Os testes costumam durar um mês. Alguns permitem acesso à maioria dos recursos de VPN do serviço pago, embora possa haver limitações de dados.

Ao assinar um teste gratuito, você fornece os mesmos dados de pagamento e dados pessoais que daria à versão paga. Cancele sua conta antes do fim do período de teste. Se não cancelar, o provedor começará a cobrar pelo serviço contínuo.

Tenha em mente que algumas VPNs gratuitas podem coletar, compartilhar ou vender seus dados a terceiros para fins de marketing, e outras podem não bloquear anúncios.

Quantidade de servidores

A quantidade de servidores da VPN é ainda mais importante que seu preço. Em geral, quanto mais servidores, melhor.

Por quê? VPNs com poucos servidores sofrerão constantemente com a redução da velocidade de navegação. Isso pode ser um problema na primeira conexão, e também ao baixar arquivos ou vídeos em streaming.

Se muitos usuários estiverem no mesmo servidor, ele poderá se sobrecarregar. Quando isso acontecer, você notará uma lentidão na navegação.

Ao procurar um provedor de VPN, certifique-se assinar um serviço com diversos servidores. Quantos servidores são o suficiente? Não há uma resposta para isso. Mas serviços de VPN com 1.000 servidores ou mais têm menos chance de sobrecarga.

Número de locais e países para servidores

Provedores de VPNs pagos contarão com servidores em vários países. Por exemplo, Norton Secure VPN tem servidores em 31 países.

Por que isso importa? Ter servidores em vários países oferece mais flexibilidade e pode aumentar sua velocidade de conexão. Normalmente, sua velocidade de Internet será maior se estiver conectado a um servidor mais próximo de você. Quando você escolhe um provedor VPN, faz sentido selecionar um que tenha servidores em seu país.

Pode haver ocasiões em que você queira se conectar a um servidor fora de seu país. Talvez você viva em uma parte do mundo onde o governo censura a Internet. Ao se conectar a uma VPN com base em um país sem esta censura, você pode navegar na web mais livremente. Mesmo assim, é melhor aderir aos regulamentos e leis de um determinado governo.

Ou talvez você queira acessar conteúdo online que só está disponível em outro país. Se você se conectar a um servidor fora de seu país, os provedores deste conteúdo não verão que seu endereço IP real está vindo de seu país de origem. Tenha em mente, porém, que você pode estar violando o contrato de usuário de seu serviço de conteúdo.

Mais uma vez, não há número certo de países ou locais para um serviço de VPN. Em vez disso, procure serviços que ofereçam um grande número de locais em vários países. Isso trará maior flexibilidade.

Suporte ao sistema operacional

Este é autoexplicativo; você precisa de uma VPN que funcione no sistema operacional de seu notebook, smartphone, desktop ou tablet. Felizmente, serviços pagos tendem a funcionar em todos os principais sistemas operacionais. Achar uma VPN que funcione no sistema operacional de seus dispositivos não deve ser difícil.

O provedor oferece VPN móvel?

Talvez você perceba que precisará da privacidade de uma VPN ao acessar a web em seu notebook ou desktop. Mas muitos de nós passamos bastante tempo visitando sites, assistindo a vídeos e jogando online em nossos dispositivos móveis. Por isso, é importante contar também com serviços de VPN ao utilizar seus dispositivos móveis.

Felizmente, a maioria dos principais provedores de VPN — especialmente os que cobram uma taxa — também oferecem serviços móveis. Todas as empresas da nossa lista fazem isso. Não deve ser difícil encontrar uma VPN que proteja seu celular e tablet.

Quantos dispositivos podem ser conectados à VPN ao mesmo tempo?

Pense em quantos dispositivos se conectam à Internet em sua casa. Você tem seus notebooks, tablets, smartphones e assistentes de voz. Você pode até ter aparelhos inteligentes que acessam a web.

Por isso é importante ter um provedor de VPN que permita conexão simultânea de vários dispositivos. Assim, você pode ter seu notebook e os tablets dos seus filhos roteados na VPN ao mesmo tempo.

Alguns provedores de VPN podem oferecer planos diferentes que permitam mais ou menos conexões simultâneas. Em geral, você pode esperar pagar mais por um maior número de conexões. Os principais provedores permitem conectar 10 ou mais dispositivos simultaneamente.

A VPN bloqueia anúncios?

Os anúncios pop-up podem ser incômodos e perigosos. Eles podem diminuir sua velocidade de navegação e bagunçar sua tela enquanto assiste a vídeos ou lê um post de blog.Pior ainda, os criminosos cibernéticos costumam usar anúncios pop-up. Se você clicar neles, infectarão seu computador com malware.

É por isso que bloqueadores de anúncios são tão importantes: eles ajudam a evitar que estes anúncios apareçam em sua tela quando estiver navegando na web. Isto pode aumentar a velocidade — as páginas da web carregam mais rápido sem amontoados de anúncios — e ajuda a manter seus dispositivos a salvo de propagandas cheias de malware.

É melhor ter um serviço de VPN que bloqueie anúncios. Mais uma vez, a maioria dos serviços pagos fará isso. Você verá que cada provedor de VPN em nossa lista bloqueia os anúncios.

A VPN tem desligamento de emergência?

E se a conexão com sua VPN cair? Normalmente, notebooks, smartphones e outros dispositivos voltarão ao protocolo público de seu provedor de serviços da Internet. Isso significa que observadores poderão rastrear sua atividade online e ver seu endereço IP até que você volte a se conectar à VPN.

Alguns provedores de VPN oferecem um recurso de desligamento de emergência para lidar com isso. Se a conexão VPN cair, o desligamento de emergência corta instantaneamente sua conexão com a Internet. Desta forma, seu endereço IP e sua atividade online não são visíveis para mais ninguém.

A VPN registra dados do usuário?

Serviços pagos de VPN costumam prometer não registrar seus dados. Isso é bom: se o seu provedor de VPN está registrando — ou rastreando — sua atividade online, o que o impede de compartilhar ou vender seu histórico de navegação a negócios ou agências governamentais?

O registro de dados é a razão pela qual muitos especialistas tecnológicos recomendam que consumidores evitem serviços VPN gratuitos. Estes serviços podem registrar seus dados e depois vendê-los a outros como capitalização, pois não arrecadam com assinaturas mensais.

Lembre-se, o propósito de uma VPN é proteger sua privacidade online. É prudente utilizar um provedor de VPN que não registre seus dados.

Glossário VPN

Aprender sobre VPNs aparenta necessitar de um vocabulário especializado. Neste glossário há definições de alguns dos termos mais comuns que você verá.

Padrão Avançado de Criptografia (AES)

A criptografia é essencial para ajudar a manter seus dados ilegíveis para hackers, empresas privadas, e possivelmente agências do governo. A criptografia mistura seus dados para que outros não possam compreendê-los sem a respectiva chave. AES, que significa Padrão Avançado de Criptografia, é método de criptografia desenvolvido pelos profissionais belgas Joan Daemen e Vincent Rijmen. Em 2002, o AES se tornou o padrão federal americano para criptografia. Desde então, tornou-se o padrão de criptografia para todo o mundo.

Histórico do navegador

Um registro de toda sua atividade na Internet usando um determinado navegador, incluindo palavras-chave pesquisadas e sites acessados.

Restrições geográficas

Uma das principais razões do uso de VPNs? Contornar as restrições geográficas. Essas restrições costumam ser feitas por empresas de entretenimento que querem distribuir conteúdo apenas para certas regiões. Por exemplo, a Netflix poderia oferecer conteúdo nos Estados Unidos que não é mostrado no Reino Unido. Ela pode oferecer programação no Reino Unido que os usuários da Netflix nos Estados Unidos não podem acessar. Usando VPN com endereço IP no Reino Unido, espectadores nos EUA podem tentar acessar a programação da Netflix não disponível no seu país de origem. O serviço de VPN — e a conexão dele — esconde o local onde a verdadeira conexão com a Internet é feita. Verifique os Termos de Serviço do seu streaming. Saiba também que alguns países podem ter penalidades pelo uso de VPN para burlar suas regras.

Histórico de pesquisa do Google

Um registro de todas as suas buscas na Internet usando o mecanismo de pesquisa do Google.

Endereço IP

IP significa Protocolo de Internet. Um endereço IP é uma série de números e pontos que identificam um computador usando o Protocolo de Internet para enviar e receber dados por meio de uma rede.

Ipsec

Ipsec é uma série de protocolos ou regras que redes privadas virtuais usam para assegurar conexão privada entre dois pontos; normalmente um dispositivo, como notebook ou smartphone e Internet. Sem esses protocolos, as VPNs não poderiam criptografar dados e garantir a privacidade de dados dos usuários. O nome IPsec significa Protocolo de Segurança de Internet.

ISP

Abreviação de provedor de serviços da Internet. É um serviço pelo qual você paga para se conectar à Internet. ISPs podem registrar seu histórico de navegação e vendê-lo a terceiros para fins de marketing ou outros.

Desligamento de emergência

Usuários podem assinar um provedor de VPN para privacidade online e segurança de dados. Mas o que acontece se a conexão de rede de um provedor de VPN falhar? Por padrão, seu computador ou dispositivo móvel retornará ao endereço IP público fornecido por seu ISP. Isto significa que sua atividade online pode agora ser rastreada. Um desligamento de emergência impede que isso aconteça. Se a conexão de seu provedor de VPN falhar, o recurso corta sua conexão com a Internet. Desta forma, sua atividade online não será monitorada por outros. Nem todos os provedores de VPN oferecem este recurso, portanto, busque por ele ao comparar opções.

L2TP

A sigla L2TP significa Protocolo de Tunelamento de Camada 2 — uma série de regras que faz com que provedor de serviços da Internet permita VPNs. Por si só, o L2TP não criptografa os dados. Portanto, não oferece privacidade completa aos usuários. É por isso que L2TP é normalmente usado com IPsec para ajudar a proteger a privacidade online dos usuários.

Wi-Fi público

Uma rede sem fio em local público que permite conectar um computador ou outro dispositivo à Internet. Normalmente, o Wi-Fi público é desprotegido e acessível a hackers.

Mecanismos de pesquisa

Um serviço que permite a busca de informações usando palavras-chave na Internet. Muitos mecanismos de pesquisa populares registram seu histórico de pesquisa e podem ganhar dinheiro com essas informações.

Provedor de serviços

Empresa que fornece uma rede privada virtual encaminhando sua conexão a um servidor remoto e criptografando os dados. 

Conexões simultâneas

Você deve ter muitos dispositivos conectados à Internet: seu smartphone, notebook, computador desktop em seu escritório em casa etc. Muitos provedores de VPN oferecem proteção para todas as suas conexões simultâneas com a Internet com uma conta. Isto é importante: você pode pensar em se conectar à VPN antes de fazer pesquisas em seu notebook na Internet. Mas, se seu smartphone não tiver um VPN seguro, sua navegação não estará protegida naquele dispositivo.

Rede privada virtual

Uma VPN oferece privacidade e anonimato criando uma rede privada em uma conexão pública com a Internet. Ela oculta seu endereço de protocolo de Internet para manter suas ações online privadas. Também fornece conexões seguras e criptografadas para maior privacidade e segurança dos dados que você envia e recebe.

Conexão de VPN

Uma conexão de rede privada virtual permite que acesse a Internet por um servidor remoto, escondendo sua localização real e o histórico do navegador, criptografando seus dados.

Privacidade de VPN

Refere-se à privacidade proporcionada por uma VPN. Por exemplo, uma VPN criptografa seus dados, disfarça sua localização, e esconde seu histórico de navegação e os dados que você transmite na Internet.

Clientes de VPN

Um cliente de VPN facilita a conexão dos usuários a uma rede privada virtual. Isso porque é o verdadeiro software que está instalado em seu computador, telefone ou tablet. Os sistemas operacionais mais comuns, como Android, Windows e iOS, já vêm com software cliente de VPN pré-instalado. Porém, muitos usuários optam por trabalhar com clientes de VPN terceiros que oferecem diferentes recursos e interfaces de usuário.

Protocolos de VPN

Protocolos de VPN são similares a um conjunto de instruções. Provedores de VPN utilizam estes protocolos para garantir que os usuários possam se conectar com segurança a uma rede privada virtual. Há vários protocolos VPN disponíveis, todos com seus próprios pontos fortes e fracos. O OpenVPN é um dos protocolos mais populares. Os usuários gostam do OpenVPN porque ele é seguro e funciona com a maioria dos sistemas operacionais. A maior desvantagem do OpenVPN? Pode ter velocidades de conexão mais lentas do que outros protocolos.

Provedor de VPN

Sinônimo de serviço de VPN. Você faz assinatura e pode se conectar a uma rede privada virtual fornecendo um endereço IP temporário que esconde seu endereço IP real.

Servidor de VPN

Serviços de VPN permitem que você se conecte à Internet por servidores remotos que eles possuem ou que podem acessar. Isso oculta sua localização

Serviço de VPN

Você faz assinatura e pode se conectar a uma rede privada virtual fornecendo um endereço IP temporário que esconde seu endereço IP real.

Túnel de VPN

Às vezes, você pode ouvir falar de sua rede privada virtual como túnel de VPN. Este é apenas outro nome para conexão criptografada entre seu dispositivo — um notebook, telefone, tablet ou computador desktop — e a Internet. Você pode criar um túnel de VPN em casa ou em Wi-Fi público. Uma vez que você esteja usando um túnel de VPN para se conectar à Internet, seu ISP, empresas privadas ou governo não poderão mais ver os sites que você visita ou os links em que clica. Um túnel de VPN também oculta seu endereço IP. Em vez de mostrar sua localização real, os sites que você usa só registrarão a localização do provedor de VPN com o qual você está trabalhando.

Navegador da web com VPN

Um navegador web que inclui um serviço de VPN, permitindo que você oculte sua atividade de navegação na Internet.

Histórico de pesquisa da web

Um registro do que você pesquisou na Internet. Seu provedor de serviços da Internet e seu navegador provavelmente têm um histórico completo de sua atividade de busca na internet.

Wi-Fi

Uma rede sem fio com frequência de rádio para conectar seu computador (e outros dispositivos) à Internet.

Perguntas frequentes sobre VPN

Simplificando, o que é uma VPN?

Uma rede privada virtual, mais conhecida como VPN, protege sua identidade e atividade de navegação de hackers, empresas, agências governamentais e outros bisbilhoteiros. Ao se conectar à Internet, seus dados e endereço IP são ocultados por uma espécie de túnel virtual. Isto impede que outros espiem sua atividade online.

Como funciona uma VPN?

Quando você assina um provedor de VPN, você primeiro faz o login nesse serviço e depois se conecta à Internet. Uma vez conectado, os outros não podem ver sua atividade. Seu provedor de VPN vai criptografar seus dados, embaralhando-os de modo que hackers, agências do governo e negócios não possam ver os sites que acessa, mensagens que envia, redes sociais que usa, ou arquivos que baixa.

É seguro usar uma VPN?

Uma VPN de qualidade é uma maneira mais segura de pesquisar na Internet. Sem uma VPN, sua atividade de navegação e download poderia ser visível para hackers, bisbilhoteiros e criminosos cibernéticos. Um hacker pode tentar interceptar suas mensagens de email, minar dados pessoais (como número de identidade) ou descobrir a senha do seu banco online ou portal de cartão de crédito. Tudo isso pode expor você a roubo de identidade ou fraudes. É por isso que fazer login em uma VPN, que protege sua privacidade, é uma das formas mais seguras de navegar na web.

VPNs são legalizadas?

VPNs não são ilegais nos Estados Unidos. Porém, nem todos os países adotam as mesmas leis para estes serviços. Por exemplo, a China, Rússia e Coreia do Norte ou regulamentam ou proíbem as VPNs. Você também deve saber que se você comete um ato ilegal online usando uma VPN, esse ato ainda é ilegal. Clientes costumam usar VPNs para transmitir eventos esportivos e programas de TV que podem ser bloqueados em sua própria região. Usar uma VPN para fingir que você está acessando a Internet de um local diferente pode violar os acordos de serviço dos streamings.

As VPNs gratuitas são seguras?

Você pode escolher entre muitas VPNs gratuitas. Isto pode ser útil se estiver com um orçamento limitado. Esteja ciente, porém, de que serviços de VPN gratuitos podem não fornecer a mesma privacidade de navegação que os serviços pagos. As VPNs gratuitas têm que ganhar dinheiro de alguma forma. Elas podem fazer isso rastreando e coletando seus dados de navegação e vendendo a terceiros, como anunciantes. Outras podem atingir você com um fluxo constante de anúncios. VPNs gratuitas podem não pesar na carteira, mas usar uma pode comprometer parte de sua privacidade. 

Quais são as desvantagens de uma VPN?

Não há muitos aspectos negativos no uso de uma VPN. Uma possibilidade? Uma VPN pode resultar em uma conexão um pouco mais lenta com a Internet. Isso ocorre porque a VPN criptografa os dados que você envia e recebe, podendo resultar em travamentos ao navegar na Internet ou ao baixar arquivos.

Devo usar uma VPN em casa?

As VPNs são especialmente úteis quando você está navegando em Wi-Fi público, quer você esteja em uma cafeteria, recepção de hotel ou biblioteca pública. Mas uma VPN também pode proteger sua privacidade quando está em casa, mantendo sua navegação a salvo de olhares curiosos. Você também pode usar uma VPN para acessar conteúdo de streaming em casa que, de outra forma, estaria bloqueado em sua área.

Uma VPN esconde seu endereço IP?

Com uma VPN, você acessa a Internet por outro provedor. Isto oculta seu real endereço IP. Se alguém estiver tentando espionar sua atividade de navegação, essa pessoa só verá o endereço IP de um dos servidores de seu provedor, não o seu.

É possível ser rastreado se usar uma VPN?

Sua VPN deve criptografar os dados que envia e recebe, bem como receber seus dados e esconder seu endereço IP. Isto significa que criminosos, hackers e outros conseguirão rastrear suas atividades online. Porém, seu provedor de serviços da Internet — também conhecido como ISP — pode saber se você estiver usando uma VPN ao ver seu endereço IP. Se eles não corresponderem, seu provedor saberá que está usando uma VPN ao se conectar à Internet. Felizmente, seu provedor de serviços da Internet não conseguirá rastrear sua atividade de navegação se estiver usando uma VPN.

Devo deixar minha VPN ligada o tempo todo?

Se você quer a maior proteção, deve deixar sua VPN sempre ligada. Você deve deixar a VPN ligada especialmente quando acessando a Internet com Wi-Fi público. Estas conexões são notoriamente inseguras, fornecendo alvos tentadores para hackers e criminosos cibernéticos. Você também deve usar uma VPN sempre que estiver fazendo login em seu portal de cartão de crédito ou contas bancárias online. Você não quer expor a ladrões estas delicadas informações financeiras.

Seu provedor de Internet pode ver seu histórico com uma VPN?

Caso se conecte à Internet por uma VPN, seu provedor de serviços da Internet não pode ver o histórico de navegação e downloads. Esse é um dos principais benefícios de uma VPN: manter seu histórico de navegação oculto de seu provedor de serviços da Internet.

Sua VPN consome bateria?

Uma VPN consumirá mais bateria enquanto estiver ligada. Isto pode ser um problema quando você está usando uma VPN com seu smartphone. Por isso, muitas VPNs vêm com um recurso de “economia de energia”. Ele desliga automaticamente sua VPN quando a tela de seu dispositivo é desligada. Então, ao ligar seu dispositivo novamente, a VPN também liga. 

É seguro usar uma VPN em transações bancárias?

Como uma VPN criptografa os dados que você envia (como ao digitar credenciais de login), ela pode protegê-lo enquanto acessa o portal online de seu banco. Bisbilhoteiros não poderão ver suas informações de login caso se conecte antes a uma VPN. Isto é especialmente útil se tiver que acessar seu banco online por Wi-Fi público. Você só deve fazer isso em emergência, pois tais conexões são muito vulneráveis aos hackers. Mas ao fazer login em Wi-Fi público com uma VPN, você pode bloquear sua atividade de navegação contra criminosos cibernéticos, hackers e outros espiões.

Quais são os tipos de protocolos de segurança de VPN?

VPNs utilizam vários protocolos diferentes. Os protocolos mais antigos, como PPP e PPTP, são menos seguros. Aqui estão alguns dos protocolos de segurança.

  1. Segurança de IP (IP Sec). O Protocolo de Segurança de Internet é popular; ele protege dados por meio de um modo de transporte ou de túnel. Ambas fornecem criptografia. É considerado muito seguro e é útil para proteger o tráfego de entrada e saída. Porém, ele pode exigir muito poder de processamento, podendo afetar o desempenho do dispositivo. Além disso, alguns dos algoritmos de segurança utilizados em IPSec no passado foram hackeados por criminosos cibernéticos. Novas versões de IPSec utilizam algoritmos mais fortes e mais complexos.
  2. Protocolo de Túnel de Camada 2 (L2TP)/IPSec. L2TP é um protocolo de VPN que não criptografa os dados por si só. É por isso que trabalha em conjunto com a criptografia IPSec. Uma de suas principais vantagens? Está disponível na maioria dos dispositivos e sistemas operacionais e proporciona um alto nível de segurança. O ponto negativo? Pode resultar em conexões mais lentas. Isso ocorre porque utiliza o processo de duplo encapsulamento.
  3. Secure Sockets Layer (SSL) e Transport Layer Security (TLS). SSL era o protocolo de criptografia geralmente utilizado em VPNs antes de 2015. Ele evoluiu para TLS em criptografia de dados que viajam a um servidor de VPN SSL.A descoberta de diversas vulnerabilidades foi um dos motivos pelos quais o SSL foi substituído em VPNs.
  4. Point-to-Point Tunneling Protocol (PPTP). O PPTP é o mais antigo dos protocolos de segurança, lançado no Windows 95.É rápido, já que fornece um baixo nível de criptografia.
  5. Secure Shell (SSH). O protocolo SSH não é fácil de usar e não criptografa automaticamente todos os seus dados. É mais difícil para os usuários configurarem-no. Além disso, poucos provedores utilizam este protocolo, o que limita suas escolhas.
  6. Secure Socket Tunneling Protocol (SSTP). Este protocolo desenvolvido pela Microsoft é considerado altamente seguro e fácil de usar, mas não funciona tão bem em outras plataformas que não Windows. 
  7. Internet Key Exchange, Versão 2 (IKEv2). Este protocolo é baseado no IPSec. É considerado bastante seguro e rápido. Um ponto negativo? Pode ser bloqueado por firewalls.
  8. Open VPN. Talvez o protocolo de VPN mais popular. Ele combina alta segurança e velocidade. Por ser de código aberto, diversos terceiros mantêm e atualizam a tecnologia.

O que é uma VPN sem registro?

Uma VPN sem registro não coleta ou utiliza dados que você envia pelo VPN, como sites que visita ou downloads. Como as pessoas usam VPNs para aumentar sua privacidade, você pode pensar que todas seriam sem registro. Mas não é o caso. Alguns provedores de VPN coletam uma quantidade mínima de suas informações, como seu email. Estes provedores de VPN devem listar essas exceções de privacidade na política de privacidade. Norton Secure VPN,por exemplo, não registra informações sobre sua navegação na Internet. Norton Secure VPN coleta outros dados limitados de acordo com a Declaração de Privacidade Globaldo NortonLifeLock e o Aviso de Privacidade do Produto.


NortonLifeLock Inc. es líder global en ciberseguridad para consumidores. Protegemos los dispositivos, las identidades y la privacidad online, y atendemos las necesidades de protección de hogares y familias. Casi 50 millones de consumidores confían en nosotros en un mundo digital cada vez más complejo.

Copyright © 2022 NortonLifeLock Inc. Todos os direitos reservados. NortonLifeLock, o logotipo do NortonLifeLock, o logotipo da marca de verificação, Norton, LifeLock e o logotipo LockMan são marcas comerciais ou registradas da NortonLifeLock Inc. ou de suas afiliadas nos Estados Unidos e em outros países. Firefox é uma marca comercial da Mozilla Foundation. Android, Google Chrome, Google Play e o logotipo do Google Play são marcas comerciais da Google, LLC. Mac, iPhone, iPad, Apple e o logotipo da Apple são marcas comerciais da Apple Inc., registradas nos Estados Unidos e em outros países. App Store é uma marca de serviço da Apple Inc. Alexa e todos os logotipos relacionados são marcas comerciais da Amazon.com, Inc. ou suas afiliadas. Microsoft e o logotipo do Windows são marcas comerciais da Microsoft Corporation nos Estados Unidos e em outros países. O robô Android foi reproduzido ou modificado a partir do trabalho criado e compartilhado pelo Google e é utilizado de acordo com os termos descritos na Creative Commons 3.0 Attribution License. Outros nomes podem ser marcas comerciais dos respectivos proprietários.

*Importantes condições de preços, detalhes sobre ofertas e divulgações
  • A assinatura começa assim que a compra é concluída (ou no caso de outras formas de pagamento, quando o pagamento é recebido). Você deve fazer o download e instalar o produto em cada dispositivo ou concluir o registro para obter a proteção.
  • Ao fazer a assinatura, você estará adquirindo uma assinatura recorrente, que será renovada automaticamente após o período inicial.
  • O preço informado hoje é válido pelo período inicial da assinatura. Depois disso, sua assinatura será cobrada com o preço da renovação mensal ou anual. O preço está sujeito a alterações, mas enviamos sempre um email de notificação com antecedência.
  • Você pode cancelar a assinatura em my.norton.com ou entrando em contato com Atendimento e suporte ao cliente. Para obter mais detalhes, consulte a Política de Devolução do .
  • A assinatura pode incluir recursos e atualizações de produto, serviço e/ou proteção que podem ser adicionados, modificados ou removidos, sujeitos à aceitação do Contrato de Licença e Serviços.